PortuguêsEnglishEspañol

Artigos, aplicabilidades e notícias sobre ozonioterapia

Alterações nos valores hemocromocitométricos em cavalos após a auto-hemotransfusão de ozônio

Artigos científicos, Ozonioterapia, Ozonioterapia na Veterinária

Você sabia que a Ozonioterapia pode ser utilizada como um tratamento complementar na melhora dos parâmetros hematológicos e desempenho atlético de cavalos de competição?

O estudo de Ballardini et al. (2006) publicado na Revista Italiana de Oxigenio-Ozonioterapia investigou a resposta imunológica de curto prazo após auto-hemoterapia de ozônio maior (MAHT) em nove cavalos de competição com exames de sangue normais (hemoglobina, hematócrito, leucócitos – granulócitos, linfócitos / monócitos – plaquetas) e um cavalo com uma forma de anemia.

Para a realização do estudo, amostras de sangue de nove cavalos de trote italianos foram testadas. Todos os cavalos estavam aparentemente saudáveis ??e em plena atividade de competição. No mesmo dia, todos os cavalos foram submetidos à auto-hemoterapia maior (MAHT) com 500 ml de sangue ozonizado (500 ml de sangue venoso + 500 cc de ozônio em bolsas de 1000 ml) a uma concentração de ozônio de 40 mg/ml de sangue. Uma segunda amostra de sangue foi retirada dos cavalos 72 h após o MAHT para comparação.

O décimo cavalo do estudo tinha uma forma de anemia, com valores de hematócrito e hemoglobina muito baixos acompanhados por membranas mucosas pálidas, depressão sensorial, perda de apetite e desempenho atlético reduzido. Este cavalo também foi submetido a MAHT no mesmo dia infundindo 500 ml de sangue ozonizado a uma concentração de ozônio de 40 mg/ml de sangue. Uma segunda amostra de sangue foi coletada três dias depois, seguida por uma segunda sessão de MAHT idêntica à primeira. Uma terceira e última amostra de sangue foi colhida após mais três dias e comparada com os resultados das amostras anteriores.

Os valores equinos padrão de acordo com os parâmetros IDEXX são: hematócrito de 32% a 52%, hemoglobina de 11,0 a 18,0 g/dl, MCHC de 31 a 36 g/dl, leucócitos de 6,0 a 12,5 × 10^9/L, de quais granulócitos de 2,8 a 8,0 × 10^9/L e linfócitos/monócitos de 2,1 a 7,0 × 10^9/L, plaquetas de 90 a 350 × 10^9/L.

O caso 1 apresentava trombocitopenia de etiologia desconhecida: três dias após o MAHT os valores plaquetários normalizaram. Cavalos 5,7,8, e em parte também o caso 6 cujos glóbulos brancos estavam perto do limite superior, sugerindo que apresentavam uma infecção em curso (aumento dos glóbulos brancos ou alguns deles acima dos limites normais) sem alterações mentais ou físicas visíveis (sem febre, resposta sensorial normal, apetite e desempenho atlético). Os valores em todos os quatro cavalos normalizaram três dias após o MAHT.

Os casos 2, 3, 4 e 9 tiveram exames de sangue normais. Três dias após o MAHT, houve um aumento de 5% no hematócrito em dois cavalos, enquanto os valores permaneceram inalterados nos outros dois animais. O caso 10, o cavalo com uma forma de anemia que teve duas sessões de MAHT, apresentou um aumento de 10% no hematócrito de 28,8% antes do tratamento para 34,5% após a primeira MAHT subindo para 38% após a segunda e última sessão de MAHT. Esses valores foram acompanhados por uma melhoria aparente do bem-estar físico do cavalo com uma normalização das membranas mucosas, um retorno do apetite, melhor resposta sensorial e desempenho atlético.

Por último, todos os cavalos tratados mostraram um desempenho atlético aprimorado após o MAHT. Este breve estudo demonstra o potencial deste tratamento alternativo em cavalos. Resultados adicionais surgirão de investigações por instalações clínicas e universitárias usando novas técnicas de diagnóstico em coortes maiores. O ceticismo em torno dos tratamentos alternativos no mundo dos cavalos é atualmente uma desvantagem.

BALLARDINI, E. Changes in Haemochromocytometric Values in Horses after Ozone Auto-haemotransfusion. Rivista Italiana di Ossigeno-Ozonoterapia, v.5, [s.n], p.47-52, 2006.

Confira o artigo completo clicando no link abaixo.

Deixe um comentário: