PortuguêsEnglishEspañol

Notícias

Uso do Ozônio em Água Mineral

Águas

O Brasil é o sétimo maior consumidor de águas engarrafadas no mundo, segundo o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). A água mineral natural deve apresentar qualidade que garanta ausência de risco à saúde do consumidor, devendo ser captada, processada e envasada obedecendo às condições higiênico-sanitárias e as boas práticas de fabricação, sem alterar suas características originais.

A sanitização inadequada das embalagens ou a sua contaminação posterior, resulta na condenação do lote de água mineral. Segundo o Ministério da Saúde, neste produto não podem ser constatadas as presenças de E. coli ou coliformes (fecais) termotolerantes ou coliformes totais, enterococos, P. aeruginosa e/ou clostrídios sulfito redutores, em quantidade superior a 2 UFC/mL [5].

Numerosos compostos químicos utilizados na desinfecção provocam efeitos mutagênicos, com perigos referentes a resíduos potencialmente carcinogênicos nos alimentos ou embalagens.

O gás ozônio apresenta características sanitizantes atraentes para a indústria alimentícia, por ser mais seguro e potente do que os desinfetantes convencionais, agir sobre um grande número de microrganismos, incluindo patógenos resistentes. Além de ser reconhecido como seguro para o tratamento de garrafas de água (“General Recognized As Safe”-GRAS) pela “Food and Drug Administration” americana, ser utilizado efetivamente no tratamento da água para o consumo na Europa há mais de cem anos e na indústria de alimentos por décadas, o ozônio não deixa resíduos tóxicos nos alimentos, capazes de alterarem o odor e o sabor dos mesmos.

Na água engarrafada, a água ozonizada é recomendada pela Intertional Bottled Water Association (IBWA).O ozônio pode reduzir ou mesmo eliminar a necessidade de desinfecção química ou processos de altas temperaturas, com conseqüente redução de custos, com grandes benefícios, os quais vem sendo registrados em todas as partes do mundo.

O ozônio agrega os seguintes valores à indústria de bebidas:

-o ozônio é muito superior a qualquer outro método de limpeza, devido ao seu elevado poder oxidante;

-permite reduzir custos operacionais;

-redução de custos globais com produtos químicos, dentre outros, em quaisquer plantas industriais;

-transmite confiabilidade, devido às suas características.

-oelemento tipicamente não está associado a subprodutos e contaminação, revertendo-se ao oxigênio (O2)

Como é gerado no próprio local de utilização, o ozônio não requer cuidados especiais em relação ao armazenamento e manipulação.

O IBWA sugere um residual de 0,2 a 0,4 ppm de ozônio na água engarrafada. No Brasil, muitas empresas utilizam o ozônio para sanitização de embalagens.

No Brasil, o estudo publicado peça pesquisadora Claudia Catelani Cardoso comprovou que utilização do ozônio (4mg/L) para a sanificação de galões de 20L de água mineral mostrou-se uma alternativa eficiente, nas condições testadas.

Saiba mais:  Avaliação microbiológica de um processo de sanificação de galões de água com a utilização do ozônio (Scielo)

Deixe um comentário: