PortuguêsEnglishEspañol

Notícias

Propriedades do ozônio medicinal

Ozônio em Medicina

Diferente do ozônio utilizado para fins industriais, o ozônio medicinal é obtido a partir do oxigênio medicinal puro (MedO2), do qual se obtém uma mistura de oxigênio/ozônio em concentrações e doses exatas. Sua concentração varia de 1 a 100 microgramas por mililitro (µg/ml), correspondendo a uma mistura de oxigênio/ozônio em relações entre 0.05% de ozônio e 99.95% de oxigênio a 5% de ozônio e 95% de oxigênio.

A Ozonioterapia é uma técnica que utiliza o ozônio medicinal como agente terapêutico em um grande número de patologias, em função do seu efeito multifocal sistêmico. É uma terapia natural, com poucas contra-indicações e efeitos secundários mínimos, se indicada e realizada corretamente por profissional com formação adequada.

O sistema de Saúde da Alemanha, Itália e de outros 16 países reconhecem o uso desta técnica para diversas patologias. Cuba conta com 39 Centros Clínicos de Ozonioterapia e na Rússia é utilizada em todos os hospitais governamentais.

Atualmente no mundo, cerca de 50.000 médicos regularmente inscritos em sociedades científicas de Ozonioterapia situadas em Cuba, China, Rússia, Alemanha, Suíça, Áustria, Itália, Ucrânia, Espanha, França, Grécia, Japão, Canadá, alguns estados dos Estados Unidos da América, Polônia, Egito, Israel, Austrália, México, Argentina, e Venezuela. Juntos, fazem mais de 10.000.000 (dez milhões) de terapias por ano. Estes números, associados a mais de 100 anos de história, à comprovada segurança e eficácia que a medicina baseada na evidência nos fornece (são 1897 referências encontradas no site www.pubmed.com), fazem da Ozonioterapia uma realidade mundial.

As aplicações de Ozonioterapia são determinadas por suas propriedades antiinflamatórias, antissépticas, de modulação do estresse oxidativo, da melhora da circulação periférica e da oxigenação. Isto determina o amplo número de patologias em que pode ser utilizada de modo isolado ou complementar.

Dessa maneira, podem ser tratadas pela Ozonioterapia as patologias de origem inflamatória, infecciosa e isquêmica, geralmente relacionadas a alterações do estresse oxidativo.

O ozônio de uso médico pode ter diferentes propriedades, a depender da concentração da mistura oxigênio/ozônio. Possui propriedades bactericidas, fungicidas e virustáticas, pelo que é largamente utilizada para tratamento de feridas infectadas, assim como em doenças causadas por vírus, bactérias e fungos.

Por sua habilidade de estimular a circulação, a Ozonioterapia é usada no tratamento de doenças circulatórias.

Quando utilizado em baixas concentrações, a resistência do organismo humano é mobilizada, ou seja, o ozônio ativa o sistema imunológico. Através do ozônio, as células imunológicas do corpo produzem citocinas (incluindo mediadores importantes como interferons e interleucinas); estas sinalizam informações para outras células, ativando a cascata imunológica e promovendo o reequilíbrio orgânico.

Em resumo: em função de suas propriedades físico-químico-biológicas, a mistura oxigênio/ozônio pode, no entanto, ser utilizada em tratamentos de um grande número de afecções. Graças às suas propriedades seletivas, o ozônio medicinal é utilizado em diferentes campos, algumas vezes como viga mestra do tratamento, outras como mero coadjuvante, destacando-se:

• Tratamento de doenças de ordem circulatória e metabólica;

• Tratamento de doenças produzidas por vírus, como hepatites e herpes;

• Tratamento de feridas e processos inflamatórios: úlceras cutâneas crônica (varicosas, associadas ao pé diabético), inflamações intestinais e ginecológicas, queimaduras, feridas infectadas, infecções por fungos,etc

• Condições inflamatórias, reumáticas e imunológicas.

Saiba mais em:

OZONE: A New Medical Drug. Velio Bocci. Ed. Springer, 2005.

Deixe um comentário: