PortuguêsEnglishEspañol

Notícias

Ozônio se mostra eficaz na desinfecção de hortaliças

Alimentos

O gás ozônio foi testado para desinfecção de hortaliças minimamente processadas, semelhantes àquelas comercializadas em supermercados, já cortadas, descascadas, lavadas e higienizadas.

A bióloga Elizabeth Biagioni Prestes testou a eficiência do gás, que se mostrou extremamente eficaz contra vários tipos de microrganismos, sendo que, em determinados casos, até mais potente que o cloro, produto tradicionalmente usado.

É cada vez maior a procura por hortaliças com estas características, devido à preferência que o consumidor tem por alimentos frescos e também pela praticidade que o produto oferece, mas é preciso ficar atento à qualidade dos produtos, pois a manipulação durante o seu processamento, entre outros fatores, pode aumentar os riscos de contaminação, o que torna imprescindível a etapa da sanitização.

Historicamente os compostos clorados são os produtos mais utilizados na desinfecção, mas devido a seu potencial tóxico, mutagênico e carcinogênicosa sua utilização em alimentos vem sendo proibida em diversos países europeus.

A utilização do ozônio como agente sanitizante é uma alternativa, pois além de seu alto poder sanitizante tem uma grande vantagem de não deixar resíduos, já que o ozônio se transforma em oxigênio.

Na pesquisa realizada pela bióloga Elizabeth Biagioni Prestes, os testes foram feitos com alfaces americana e crespa, agrião e rúcula. O ozônio foi testado em diferentes concentrações no tempo fixo de um minuto. Para comparar os resultados, a bióloga também realizou o mesmo processo utilizando composto clorado. Para os grupos de coliformes, bolores e leveduras, o desempenho do ozônio a partir da concentração de um miligrama por litro se mostrou superior aos métodos tradicionais. Afora essas vantagens, o gás não acarretou alteração de sabor, frescor ou odor nas hortaliças testadas.

Fonte: Jornal da Unicamp – Revista do Futuro

Deixe um comentário: