Sobre o Ozônio

Sobre o Ozônio

Para muitas pessoas, o primeiro pensamento que vem a mente quando se fala de ozônio, é camada de gás presente na atmosfera da terra, a famosa camada de ozônio.
O gás ozônio é muito mais que a camada que nos protege!
É um gás com infinitas aplicações, nos mais diversos campos de atividade humana.

Mimetizando a natureza

Todo o aprendizado na aplicação do ozônio na área industrial nada mais é, do que mimetizar a natureza, portanto, trata-se de um processo natural, seguro, limpo e economicamente viável.

Quando a maior parte das pessoas pensa em ozônio, pensa na camada de gás presente na atmosfera da terra e que nos protege da ação dos gases ultravioleta.

No entanto este gás, o qual por vezes pode ser detectado como um odor fresco apos as tempestades e atualmente uma valiosa ferramenta para uma variedade de usos industriais com compromisso ambiental.

História

1840

Schönbein descobre o ozônio, e aponta suas propriedades.

1857

O primeiro gerador de ozônio foi desenvolvido por Werner Von Siemens na Alemanha.

1881

A primeira evidência de uso do ozônio com função desinfetante é atribuída ao Dr. Kellogg no sobre difteria.

1893

Primeiro tratamento de água com uso de ozônio, instalado em Ousbaden, na Holanda.

1982

FDA declara GRAS para uso em água engarrafada.

2001

FDA atribui o título GRAS para o ozônio, e permite o seu uso como antimicrobiano para alimentos.

2008

FDA permite o uso do ozônio como aditivo direto em alimentos.

Ozônio na Natureza

Um sistema natural de auto-limpeza.

Na natureza existe um ciclo do oxigênio assim como existe um ciclo da água.

O oxigênio é liberado dos vegetais durante fotossíntese. O O2 é mais leve que ar e flutua na parte mais elevada da atmosfera. Na região de 20-30 km de altura, forte radiação ultravioleta (185-200 nm) bombardeia o oxigênio convertendo-o em ozônio. O ozônio gerado desta forma existe como uma camada muito fina na atmosfera e bloqueia a porção do espectro do UV que ele absorve durante a conversão O2 - O3.

Na natureza existe um ciclo do oxigênio assim como existe um ciclo da água.

A concentração de O3 produzido numa tempestade media é freqüentemente 3 vezes maior que o limite permitido pelo EPA. Este ozônio é o responsável pelo maravilhoso aroma fresco depois da chuva é mais uma ferramenta do sistema natural de auto limpeza que nos é oferecido pela natureza.

A produção é dependente da quantidade de energia liberada do sol.

Durante a noite e nos pólos da terra durante o inverno não há ozônio, pois não há energia solar. O Ozônio e produzido constantemente na alta atmosfera quando exposta a luz solar (UV).

O ozônio é mais pesado que o ar, assim que formado começa a decantar na atmosfera.

Neste movimento descendente ocorre a reação do ozônio com qualquer poluente que ele encontre, limpando o ar. Um sistema natural de auto-limpeza.

Vantagens do Ozônio

Comparado ao cloro, o ozônio oferece muitas vantagens no processamento de alimentos e bebidas e na sanitização de materiais e superfícies. O cloro tem sido utilizado como produto de primeira escolha na indústria de alimentos, no entanto sabe-se que muitos subprodutos são derivados da ação oxidante do Cloro, como a formação de THM (trihalometanos), cloraminas, dioxinas que são produzidas na reação de cloro com matéria orgânica. Estas substâncias são conhecidas como carcinogênicas.

Ozônio

Ozônio

Não causa alergia ou irritações e não descolore roupas e piscinas de vinil.

Em contato com outros compostos, se dissocia a oxigênio.

O ozônio é um excelente desodorizador, despolarizador e clarificador.

Não deixa resíduos.

Não necessita de transporte ou consome insumos, é produzido no local.

Cloro

Cloro

No tratamento de piscinas causa problemas como irritação nos olhos, pele e descoloração de roupas.

Em contato com proteínas, gera compostos orgânicos clorados (cloraminas), substâncias que contaminam o meio ambiente e são cancerígenas aos humanos.

Deixa odor, gosto e coloração branca na água.

Gera compostos tóxicos, chamados trialometanos.

Necessidade de adquirir e transportar produtos químicos perigosos.

Marco regulatório

Em 23 de Junho de 2001 o orgão norte-americano FDA (Food and Drug Administration) concedeu o título GRAS (Generally Recognized As Safe, ou comumente reconhecimento como seguro) ao ozônio, para uso em aplicações com contato com alimentos.

Clique aqui para ver o marco regulatório na íntegra