PortuguêsEnglishEspañol

Artigos, aplicabilidades e notícias sobre ozonioterapia

Você conhece as aplicações da Ozonioterapia da periodontia e na implantodontia?

Odontologia, Periodontia

Através de mecanismos de oxidação, o ozônio tem atividade antimicrobiana de amplo espectro quando utilizado topicamente no organismo. O gás ozônio também tem efeitos sobre a  proliferação tecidual, sendo um indutor cicatrizante.  Do ponto de vista clinico, são características úteis para procedimentos diversos,  já que permite a eliminação de microrganismos e cicatrização, sem efeitos tóxicos, favorecendo o processo de cura.

O ozônio pode ser empregado no tratamento de periodontites e peri-implantites, reduzindo o curso clínico dessas patologias, alcançando resultados superiores em comparação a algumas terapias convencionais (estudo in vivo mostra que o ozônio tem maior efetividade antimicrobiana da Clorexidina a 0,2% comparada a água ozonizada). Para estes casos, a  Ozonioterapia pode ser utilizada no formato de irrigação em cirurgias, irrigação de bolsas periodontais e peri-implantares durante a raspagem subgengival.

Em relação ao tratamento periodontal e peri-implantar, sua principal utilização se deve as seguintes ações:

– Efeito Imuno- estimulador: O ozônio influencia o sistema imune celular e humoral, através do estímulo de células imuno competentes e síntese de imunoglobulinas.

– Efeito Antimicrobiano: Acontece através da ação do ozônio na destruição das membranas citoplasmáticas e posterior oxidação do conteúdo intracelular por efeitos oxidantes secundários.

– Efeito Anti-hipóxico:  Melhora o transporte de oxigênio no sangue, resultando em alterações do metabolismo celular, ativação dos processos aeróbios (glicólise, ciclo de Krebs, oxidação de ácidos graxos), e a utilização de recursos energéticos. Melhora o metabolismo dos tecidos inflamados, aumentando a sua oxigenação levando a redução dos processos inflamatórios.

Efeito cicatrizador: Auxilia na na cicatrização das feridas, pois permite a migração acelerada de células, atividade aumentada de fibroblastos e síntese de colágeno e expressão aumentada de citocinas.

Sendo assim, quando utilizada nos tratamentos periodontal e peri-implantar, verificam-se efeitos do ozônio sobre a microbiota subgengival. A  diminuição do sangramento e redução da profundidade a sondagem tem sido também observada. No tratamento de processos periodontais agudos e crônicos,  o uso do ozônio tem demonstrado resultados satisfatórios.

Na implantodontia, o uso da Ozonioterapia favorece o processo de cicatrização, estimulação celular na superfície radicular e ação anti-inflamatória. O resultado prático do uso do ozônio em implantes é o paciente menos inchado e com menos dor.

 

Fonte: FERREIRA, et al. Ozonioterapia, uma visão crítica e atual sobre a utilização em periodontia e implantodontia

Deixe um comentário: